Pular para o conteúdo principal

Minas Gerais, a prostituta da mineração






Resultado de imagem para mineracao


O nome do nosso Estado, Minas Gerais, tem um significado histórico: terra rica em minérios e de todos os tipos: ouro, prata, diamantes, rochas calcárias e fosfato para agricultura, os granitos mais bonitos do planeta para a construção civil e minério de ferro em abundância. O município de Teófilo Otoni no Vale do Mucuri por exemplo, é considerado a capital mundial das pedras preciosas. Esta abundância de riquezas minerais atraiu a ganância da coroa portuguesa por séculos durante o período colonial. O tempo passou, as tecnologias de exploração foram evoluindo, novos minerais e locais de mineração foram descobertos atraindo agora a atenção das empresas privadas do Brasil e do mundo, infinitamente mais gananciosas que a coroa portuguesa de séculos atrás. Cursos de água são desviados, lençóis freáticos e artesianos destruídos para uso na extração do minério e transporte pelos mineriodutos. O que sobra do processo, o que não é pouco, é descartado em barragens de rejeitos com dezenas de milhões de metros cúbicos.  Para termos ideia da proporção do que estamos discutindo imaginem um campo de futebol que possui aproximadamente 10 mil metros quadrados cercado lateralmente e depositássemos rejeitos de mineração até atingir um milhão de metros cúbicos. Teríamos uma coluna de 100 metros de altura. Em Mariana o vazamento foi de 50 milhões de metros cúbicos, ou seja, esta mesma coluna de rejeitos sobre um campo de futebol teria cinco mil metros de altura. Agora imaginem centenas de barragens de rejeitos espalhadas por todo o Estado causando não apenas danos ao meio ambiente mas matando pessoas e destruindo tudo pela frente durante os rompimentos de seus taludes. Várias barragens de rejeitos   romperam nos últimos anos em Minas Gerais como as de Rio Pomba, Mirai, Itabira, dentre outras que também causaram mortes e destruição ao meio ambiente. Temos um processo de extração de minério de primeiro mundo mas seus rejeitos são tratados da mesma forma que 100 anos atrás. Quando deixaremos verdadeiramente de ser colônia de alguém cobrando racionalidade de todo o processo???

Comentários

  1. Quando, quando ??? Quando aprendermos a votar, mas antes, quando tivermos dignidade de escolhermos e sermos bons candidatos, porque nem direita e nem esquerda prestam. Só se algum escrever certo por linhas tortas.... agora é a vez do outro...

    ResponderExcluir
  2. Minas Gerais é o povo mineiro vitimado por aquela prostituta que se vende.
    A real prostituta é a classe política.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns ao Fluminense mais Mineiro que eu já conheci... Excelente artigo Professor.

    ResponderExcluir
  4. Agora, a mineração é a Geni?! Porquê não se indignaram antes?

    ResponderExcluir
  5. Bem, Itabira nunca rompeu. Acho que faltou no artigo tecer considerações sobre a importância da mineração para Minas. Não são poucas as famílias sustentadas pela mineração e detonar as empresas é bem mais fácil que apontar outas possibilidades de geração de renda.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A FARSA DO PREÇO DA GASOLINA

AS ABELHAS ESTÃO SENDO DROGADAS PELOS AGROTÓXICOS